A esquerda a registrada YUNA VITÓRIA, a direita GEOVANA DOURADO, registradora do Cartório do Paço.

No dia 30/05/2018 foi finalizado o processo número 001/2018 relativo a alteração de nome e gênero de pessoa transgênera. O processo correu no Cartório do Paço em Salvador – Bahia, e teve como requerente a Sra. Yuna Vitória Santana da Silva. A certidão foi entregue no Salão de Casamentos do Cartório do Paço, no Pelourinho, pelas mãos da registradora que acompanhou e despachou o processo no prazo de 15 dias. Entrevistamos a Sra. Yuna, que ficou feliz de compartilhar a sua história de vida.

Acompanhe a entrevista a seguir!

JORNAL DO PAÇO: Qual foi o sentimento que você teve ao saber que poderia realizar a alteração do seu nome e gênero sem passar por um processo judicial?

 

Aliviada e feliz por vir de históricas tentativas por via judicial. Há mais de um ano! O meio judicial é repleto de entraves, principalmente pela necessidade da cirurgia de redesignação. O processo é cansativo e já estava perdendo as esperanças. Saber da decisão do STF causou-me alívio.

 

JORNAL DO PAÇO: Você passou por muitos problemas em razão da discrepância entre seu nome registral e social?

 

Passei por muitos problemas no meio social. Até no trabalho eu estava sendo chamada pelo nome de registro, não obstante ter pedido para ser chamada pelo meu nome social. Meu nome no sistema constava como o nome de registro, e até para ser homenageada pelos bons serviços prestados eu recebia as congratulações pelo nome de registro. Essa realidade violava a minha honra. Agora com a alteração do meu nome e gênero, mesmo que as pessoas não concordem, elas tem que aceitar a mudança.

 

JORNAL DO PAÇO: Qual a sua mensagem para as pessoas que estão tendo dificuldades como a sua e agora podem contar com a alteração do nome e gênero em até 20 dias em cartório?

 

Para as pessoas que não conseguiram ainda realizar essa alteração, digo que não desistam, pois nada paga o seu direito político. Nada paga um documento que venha garantir a sua afirmação perante a sociedade, principalmente por ser alteração de nome e gênero, não só o prenome. É um momento histórico.